Bicicletas

I bicycle with my heavenly friend: Speed!
Earthly cries before me die,
Heavenly smiles within me fly.
Supreme God-Joy our only need.

- Sri Chinmoy, canção

 

Scott Speedster LTD

patangabikescott.jpg

Wilier Granturismo 2011

wilier-patanga.jpg

Essa é a minha segunda bike de estrada, devidamente paitrocinada (valeu, pai!). Trouxe dos EUA, claro, quando estive lá para encontrar-me com os meus irmãos espirituais do mundo todo.

Tamanho 58, transmissão shimano ultegra, freios, demais peças fsa sl-k, exceto pedivela campagnolo athena, selim selle italia e rodas vzan lev. Pesa um pouco menos de 8kg

Pra quem gosta de pedalar nas estradas, é muito bom ter uma bike de pedigree. Dá pra sentir que ela é estável nas descidas e curvas, responde bem, etc. Ajuda você a aproveitar a experiência. Mas o principal é pedalar. A diferença é pouca entre uma bike dessas e a caloi strada a seguir.

 

 

Caloi 10

 

caloi-10-restaurada-patanga.jpg

Essa é a minha segunda bike. Uso ela pra andar na cidade.

 

 

Outras bikes que já tive, mas vendi:

Caloi Strada 2009

caloi_strada.jpg

Esta foi a minha primeira bicicleta de estrada, comprada em janeiro de 2009. Eu tinha uma mountain bike, mas sentia que a falta de eficiência tirava um pouco da minha inspiração para pedalar. Como estava interessado em fazer triatlos de longa distância, vendi a anterior e comprei essa. Aí eu realmente despertei para o mundo do ciclismo. Comecei a treinar nas estradas, e a cada dia eu visitava uma cidade nova e voltava. Normalmente, eu ia até a praça central, meditava por uns minutos lá (como se estivesse meditando na alma da cidade), e retornava. Minha capacidade foi aumentando, e então comecei a visitar cidades mais e mais distantes.

patanga_caloi_triatlo.jpg

 

Com o passar do tempo, mudei algumas coisas, como a roda, que é Vzan Futura, branca. O mais importante é trocar os pneus, pois os que vêm são de qualidade bastante ruim - até perigosos. Sugiro o Continental Gatorskin (foto) - não é super-leve, mas só fura se entrar um caco de vidro nele - e dura muito! Parece caro, mas pensando que é a coisa mais importante para a sua segurança, vale a pena. Também é legal ter uma roupa de ciclismo que não incomode. Por unicidade, escolhi de um outro país, o uniforme nacional da Rússia.

Ao lado: Patanga pedalando no Triatlo Internacional de Santos 2011.

 

Motobecane Fantom CX

motobecane2010a.jpgTendo vendido a mountain bike e com a Caloi Strada em outra cidade para treinar durante os dias de semana, logo me deparei com a necessidade de ter uma bicicleta para andar nas ruas durante o dia e para treinar nos fins de semana.

motobecane2010b.jpg Uma bicicleta de cyclocross parecia estar bem no nível que eu precisava. Nos treinos dos fins de semana, seria uma bicicleta de estrada, um pouco mais pesada. Para ir para o trabalho ou realizar afazeres, seria uma bicicleta segura, confortável e também rápida. 

A geometria da bike de Cyclocross é mais relaxada, tem espaço para colocar pára-lamas, freio extra na parte superior do guidão e suporta pneus até 700x35, pelo menos.

Comprei a Motobecane Fantom CX 2010 por 500 dólares, que somado ao imposto de importação total de 110%, saiu por uns 2000 reais. Hoje ela está com a roda Vzan Futura branca da Caloi Strada, pneus 700x28 bontrager de alta proteção contra furos, mesa cinelli 100mm. A relação frontal é 44/34 dentes.

Escolhi usar um pedal de plataforma, para eu não precisar comprar mais uma sapatilha e também para ficar mais fácil para ir para o trabalho e outros locais com tênis comum. O garfo é de aço, e o quadro é de alumínio, no mínimo, muito robusto. A bike dá a sensação de ser absolutamente indestrutível.